7 Lições: Estude menos, estude correto

blog-7licoes

Em seu canal no YouTube, Thomas Frank faz um apanhado dos pontos mais importantes que foram tratados na palestra Estude Menos, Estudo Correto, do Dr. Marty Lobdell. Trouxemos para vocês a tradução desses pontos importantes. Confira:

1. Divida suas sessões de estudos

Um estudante, em média, só consegue prestar atenção em uma aula, leitura ou estudos por um período de vinte e cinco a trinta minutos. Após esse período, a eficiência declina. Por isso, a indicação é que se estude por vinte e cinco minutos e faça um intervalo de cinco minutos.

2. Crie uma área dedicada aos estudos

O ambiente em que estamos inseridos afeta radicalmente nosso comportamento. Pense em uma sala de aula: quando o professor faz uma pergunta para a turma, se quiser responder, você levanta a mão instintivamente. Mas se ele perguntar diretamente para você, você dá uma resposta verbal, pois está condicionado a isso. O ambiente de estudos é a mesma coisa. Se você tentar utilizar um ambiente em que está condicionado a fazer outras coisas, como dormir por exemplo, vai ser muito mais difícil entrar no modo de estudos. Por isso, criar uma área dedicada aos estudos facilita seu cérebro a se condicionar a estudar.

3. Estude ativamente

O melhor jeito de fazer isso, ao invés de tentar memorizar ou ler e reler o material, é perguntar a si mesmo: o que estou aprendendo? Você vai conseguir categorizar o que está aprendendo em uma de duas categorias: fatos ou conceitos. Um fato, por exemplo, é o nome de uma lei. Um conceito seria a função dessa lei em nossa sociedade. Por isso, conceitos são mais importantes do que fatos. Quando você realmente entende um conceito, você memoriza para sempre. Fatos, por outro lado, costumam ser esquecidos com o passar do tempo. Para conseguir aprender um conceito de verdade, a melhor maneira é tentar explicá-lo em suas próprias palavras, se testar e aprender de forma ativa.

Um dos pontos mais importantes da palestra é sobre destacar partes do material. É preciso ter muito cuidado com essa técnica, pois você pode achar que está memorizando, quando na verdade está apenas reconhecendo os pontos importante. A principal diferença entre reconhecer e recordar é que para reconhecer, você precisa de um gatilho inicial, enquanto que para recordar, você busca a informação de sua memória mesmo. Em uma situação de prova, você não tem um material do qual buscar a informação para reconhecê-la, então você precisa encontrar em sua memória os conceitos que precisa recordar.

4. Fazer anotações mais eficazes

Logo após a aula, assim que possível, reveja suas anotações e desenvolva mais sobre elas para solidificar os conceitos em sua mente. Se você ainda tem dúvida sobre algo, pergunte a outros colegas que também anotaram, ou tente usar o tempo para tirar dúvida com os professores na próxima aula.

5. Resuma ou ensine o que você aprender

Dr. Lobdell afirma que o melhor jeito de aprender algo é ensinando e há dois motivos para isso. Primeiro, é uma ótima forma de estudar ativamente, pois você está forçando seu cérebro a recordar todas as informações para poder ensinar a alguém. E em segundo lugar, você tem certeza de que entendeu o conteúdo quando ensina a alguém que não sabe nada sobre o assunto, pois fica mais fácil identificar as lacunas no seu próprio entendimento.

6. Utilize suas apostilas corretamente

O método apresentado é o seguinte: avaliar, perguntar, ler, recitar e revisar. É importante identificar qual dessas etapas funcionam para você. Por exemplo, você pode avaliar o conteúdo de cada capítulo para entender realmente o que vai aprender naquela sessão. Uma boa maneira de fazer isso é olhar os índices no início de cada capítulo ou resumos no final, para ter uma ideia geral sobre o assunto. Dessa forma, você consegue preparar seu cérebro para entender quais os principais assuntos que precisam ser compreendidos naquele material.

7. Usar mnemônicos para estudar fatos

É muito mais difícil conectar significado a fatos. Por isso, muitos estudantes acabam tentando memorizar informações por repetição, mas um jeito muito mais eficiente de memorizar fatos é utilizando mnemônicos. Dr. Lobdell apresenta três tipos que considera mais eficientes: acrônimos, frases e imagens.

 

Esperamos que essas dicas retiradas da palestre do Dr. Marty Lobdell ajudem você a estudar de forma mais eficiente e alcançar seus objetivos.

Conte sempre com o Rico! 🙂

Anúncios
Esse post foi publicado em Concursos e Editais, Dicas de estudos, Vida de Concurseiro e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s