Questão Desafio: Português (Facebook – 05/04)

(FCC/TRE-AM/Analista Judiciário/2011) A alternativa que apresenta frase correta é:

(A) − Senhor Ministro, peço sua licença para advertir que Vossa Excelência se equivocais no julgamento dessa lei tão polêmica.
(B) Seus companheiros, até os recém-contratados, não lhe atribuem nenhum deslize e creem que esse é mais um injusto empecilho entre tantos com que ele já se defrontou.
(C) Se eles não satisfazerem todas as exigências, não se têm como contratá-los sem enveredar pelo caminho da irregularidade.
(D) O traumático episódio gerou grande ansiedade, excitação desmedida que lhe fez xingar e investir contra a pessoa mais cumpridora com seus deveres.
(E) Caso ele venha a se opor, será uma compulsão a que ninguém deve compartilhar, sob perigo de todos os envolvidos se virem em situação de risco na empresa.

Resposta: B

Comentários da professora Mercedes Bonorino:

a) Pronomes de tratamento equivalem a pronomes de 3ª pessoa. Assim, o verbo e demais pronomes devem concordar na 3ª pessoa. Na alternativa (A) o pronome possessivo SUA está bem empregado. Além disso, o uso de Vossa Excelência (e não Sua Excelência) também está adequado já que ocorre um diálogo com a autoridade. Lembrando:
O uso do vocativo “Senhor Ministro,” também está de acordo com o que prevê o Manual de Redação da Presidência da República:
O único erro ocorreu na conjugação do verbo “equivocar” que está conjugado na 2ª pessoa do plural (VÓS) de forma errada. O correto seria a 3ª pessoa do singular como mostra a versão corrigida abaixo:
Senhor Ministro, peço sua licença para advertir que Vossa Excelência se equivoca no julgamento dessa lei tão polêmica.

b) CERTA!

c) ERRADA. Erro na conjugação do verbo SATISFAZER e na concordância do verbo TER.
Se eles não satisfizerem todas as exigências, não se tem como contratá-los sem enveredar pelo caminho da irregularidade.
O verbo TER fica no singular, pois o sujeito é indeterminado. Isso ocorre pela presença do SE (índice de indeterminação do sujeito) diante de verbo VTI ou VI.

d) ERRADA. Uso dos pronomes oblíquos. ‘Xingar” é verbo transitivo direto, logo o pronome oblíquo adequado deve ser: -o(s)/-a(s) e suas variantes fonéticas –lo(s)/la(s)/-no(s)/-na(s).
O traumático episódio gerou grande ansiedade, excitação desmedida que o fez xingar e investir contra a pessoa mais cumpridora com seus deveres.

e) ERRADA. Regência com pronome relativo: quem compartilha, compartilha COM alguém. Veja correção:
Caso ele venha a se opor, será uma compulsão com que/com a qual ninguém deve compartilhar, sob perigo de todos os envolvidos se virem em situação de risco na empresa.

Esse post foi publicado em Questões Desafio. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s